Project X Paris Depois do futebol, a PXP continua a sua incursão no mundo do desporto, tornando-se parceira oficial da liga AEF Championship MMA. O AEF 4 teve lugar em Rennes, a 14 de outubro, e a PXP esteve obviamente presente. E o espetáculo foi grande!

MMA, o novo desporto obrigatório

Inicialmente visto como o patinho feio dos desportos de combate, o MMA está a espalhar-se gradualmente por todo o mundo. Mas as coisas não começaram bem, sobretudo em França, onde a prática foi proibida durante muito tempo, mais precisamente até 2020. Demasiado violenta, demasiado "bárbara", a disciplina foi menosprezada pelos seus irmãos mais velhos, que se orgulhavam de uma certa superioridade em relação a este novo desporto. O que eles não compreenderam na altura foi que as MMA são muito mais completas do que qualquer desporto de combate individual. O MMA engloba tudo, desde o boxe e o grappling ao tailandês, ju-jitsu e judo, e está prestes a ultrapassar todos os outros desportos de combate em termos de popularidade. Em França, está a caminho de se tornar um dos desportos mais seguidos, e podemos agradecer a muitos campeões como Cédric Doumbe, Cyril Gane e Francis Ngannou, que treinaram connosco durante muito tempo. Podemos também agradecer a Conor McGregor, cuja atitude exuberante chamou a atenção do mundo para um desporto que era praticamente desconhecido do grande público.

Graças à emulação criada pelos grandes campeões da modalidade, as MMA são hoje legais na maior parte dos grandes países densamente povoados, abrindo grandes quotas de mercado em termos de audiência. Pouco a pouco, o desporto está a tornar-se parte da cultura popular e, em França, isso reflecte-se em várias ligações com o mundo do rap e do futebol, por exemplo. Foi o que se verificou no combate de Cédric Doumbe, há algum tempo, que contou com a presença de um grande número de adeptos de futebol e de rappers. A MMA e o rap têm vários pontos em comum, a começar pelo facto de serem vistos como a quinta roda do desporto ou da música, mas terem conseguido impor-se aos olhos de todos, graças a uma verdadeira loucura popular. Ambos são um reflexo da juventude do nosso país: diversificada, determinada, inventiva e com um nível que continua a subir. Numerosas escolas e clubes estão a surgir por todo o país, aumentando a competitividade global do MMA em França. Quanto mais pessoas se interessam por esta disciplina, mais talentos únicos são descobertos e mais alto é o nível geral.

Project X Paris parceiro do Campeonato AEF

Neste contexto, estão a surgir numerosas ligas de luta profissionais e amadoras em todo o país. Recentemente, ouvimos falar muito de ligas como a PFL ou a Arès (ou mesmo a UFC a nível internacional, que também realiza eventos em França), mas esquecemo-nos muitas vezes de mencionar as muitas ligas abertas a amadores. Este estatuto diz respeito a uma grande maioria dos praticantes de MMA em França, e é inevitavelmente a primeira reserva de talentos das ligas profissionais. No Projeto X, estamos muito orgulhosos de anunciar que nos tornámos parceiros da liga amadora AEF Championship da Bretanha, que organizou a sua quarta gala de MMA do ano em Rennes. Um esforço colossal por parte dos membros da liga e de Willy Sirope, o antigo campeão mundial de jiu-jitsu brasileiro que fundou a estrutura. O evento teve lugar no Halle de la Courrouze, a 14 de outubro. Onze combates, com 8 KO ou submissões no final, e um evento principal que terminou com uma bela vitória de Patrick Habirora, podemos dizer que o espetáculo estava lá, e as pessoas que assistiram ao evento concordaram todas que estavam equilibradas, o que é bom para a credibilidade da organização. O dia contou ainda com a presença de um antigo rapper, Abou Debeing, que lutou no octógono e obteve a sua primeira vitória.

Project X ParisFoi um evento maravilhoso, ao qual estamos muito satisfeitos por estarmos associados na . A nossa participação foi muito importante, uma vez que a pesagem - o ritual inevitável antes de cada combate para garantir que os lutadores não ultrapassam o peso necessário para permanecerem na sua categoria - teve lugar numa das nossas lojas! Mais precisamente, a do centro comercial Columbia, em Rennes, e saudamos Salim Belhaj e a sua equipa por todo o trabalho de organização e logística. E é justo dizer que a casa estava cheia! A loja estava simplesmente a rebentar pelas costuras e o ambiente era elétrico enquanto os lutadores se defrontavam. A apresentação dos lutadores também teve lugar na nossa loja, no meio de uma multidão que aplaudia. Recordações incríveis para todos os presentes nessa noite na loja. Esta AEF 4, que encerra um grande ano cheio de promessas para o Campeonato da AEF, é exatamente o Gênero de iniciativa - local, ambiciosa e inventiva - que nós, na PXP, aprovamos. Esperamos ver esta liga florescer, estamos ansiosos por voltar a trabalhar com eventos como este, e viva a MMA francesa!